0003 – Meditação é uma espera pelo desconhecido

Querido Osho,
Desde que eu comecei a meditar, há quatro anos, minha vida tem mudado tremendamente. As mudanças acontecem; não é que eu tenha algum insight e em seguida eu comece a fazer alguma coisa. Todo esse tempo tem sido um tempo de espera. Existe uma sensação de que algo quer se expressar por si mesmo, e que eu tenho que permitir isso. Será que eu estou esperando por algo para crescer forte o bastante, ou eu estou apenas preguiçoso? Ou será que estou esperando por Godot?
Querido mestre, agradeço-lhe por estar aqui.

“Amrit Sagaram, as coisas estão crescendo.
Desde que você começou a meditar, muita água passou pelo Ganges, e muito se mudou em sua consciência. Mas não peça por mais; deixe que a existência tenha o seu próprio tempo. Lembre-se de Ta Hui – quanto mais você se apressa, mais você se atrasa. Você não consegue fazer nada melhor do que o que a existência já está fazendo. Simplesmente entregue-se nas mãos da existência.
As pessoas relaxadas são sempre mal compreendidas como preguiçosas. Isso não é preguiça. Isso parece preguiça para os viciados em trabalho, aqueles que não conseguem sentar, que têm sempre que fazer alguma coisa, pois têm medo do momento em que pararem de fazer algo e então terão que conhecer a si mesmos. E esse é o medo deles – quem sabe o que eles são?

É melhor evitar o encontro.
Relaxamento é sentir-se à vontade. O que estiver acontecendo a você, está perfeito.
Você diz, ‘Desde que eu comecei a meditar, há quatro anos, minha vida tem mudado tremendamente. As mudanças acontecem; não é que eu tenha algum insight e em seguida eu comece a fazer alguma coisa. Todo esse tempo tem sido um tempo de espera. Existe uma sensação de que algo quer se expressar por si mesmo, e que eu tenho que permitir isso.’ É assim que deve ser. A sua mente está preocupada com o que está acontecendo, porque o que está acontecendo vai deixar todas as funções da mente fora de controle. Daí, ela cria os questionamentos: ‘Será que eu estou esperando por algo para crescer forte o bastante, ou eu estou apenas preguiçoso? Ou será que estou esperando por Godot?’ Você não está esperando por Godot algum.

Meditação é simplesmente uma espera pelo desconhecido, pelo imprevisível, pelo incompreensível. E quanto mais a espera for pura, mais graça surge com ela. Nenhuma pressa, nenhum desejo, nenhuma expectativa; apenas espere e milhões de coisas acontecerão. Na verdade, as coisas que vão acontecer a um meditador são tão vastas que você não consegue concebê-las, você não consegue nem mesmo sonhar com elas; elas estão além da capacidade da mente conceber.
Simplesmente espere e deixe as coisas acontecerem – não de acordo com você, mas de acordo com a própria existência. A existência não tem que estar de acordo com você; você é que tem que estar em sintonia com a existência, de acordo com ela. Esta é a única diferença entre o meditador e o não-meditador. O não-meditador quer que a existência esteja sempre de acordo com as suas idéias e naturalmente ele cai em estados miseráveis, porque a existência é grande demais; ela não consegue seguir as suas idéias, as suas preces, as suas expectativas, as suas exigências.
É verdadeiro o provérbio que diz: o homem propõe (sugere a feitura) e Deus dispõe (desfaz) – mas não existe um Deus para desfazer. Na verdade, na própria proposição, você já desfaz. Você mesmo criou o fracasso porque quis o sucesso.
Não existe coisa alguma para se ter expectativa a respeito, para se desejar. A existência é tão abundante que se você simplesmente estiver esperando, ela começará a lhe derramar flores. Uma vida de espera, sem quaisquer expectativas, é a única vida religiosa que eu conheço.
Apenas espere pelo amanhã. A minha própria experiência é que todo dia traz tanto que, quando penso retrospectivamente, eu não consigo conceber que eu poderia ter esperado por aquilo – e ele sempre traz em abundância!
A existência é muito compassiva e compartilha muito, mas somente com aqueles que não exigem. O não-desejo é a base de todos os grandes acontecimentos.
Sagaram, simplesmente espere em confiança e tudo o que a existência possui lhe será revelado. É melhor não pedir por coisa alguma, caso contrário sempre haverá frustração.
Não peça, e você será atendido.
Apenas confie silenciosamente e espere, e milagres sempre acontecem aos meditadores. O maior dos milagres é a revelação do mistério de si mesmo.
Você está perfeitamente no caminho certo. Cuidado com sua mente – ela tentará perturbá-lo, desviá-lo, criar dúvidas.
Simplesmente coloque-a de lado. Esta grande tarefa nada tem a ver com a mente. “

OSHO – The Invitation – Cap. 3 – Pergunta 3
Tradução: Sw. Bodhi Champak

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s